+ INFOS

Infos: mai@maimuseu.com.br

Agendamentos: educativo@maimuseu.com.br

ENTRADAS

Meia-entrada: R$ 12,00
Inteira: R$ 24,00

HORÁRIOS

Segunda à Sexta das 10h às 17h30
Sábados das 10h às 17h

Acervo

Você também pode utilizar o filtro abaixo para conhecer as obras







Arte Plumária
Etnia: Rikbatsa
Estado: MT
Arte Plumária
Etnia: Xavante
Estado: MT
Arte Plumária
Etnia: Rikbatsa
Estado: MT

Os Rikbatsa têm todos os seus ritos e comemorações baseados na vida. Celebram, por exemplo, os rituais de nomeação – quando a criança, já crescida, ganha seu nome definitivo – e a chegada das estações do ano, entre outras datas. Estas braçadeiras usam emplumação em molho.

Arte Plumária
Etnia: Fulni-ô
Estado: PE
Arte Plumária
Etnia: Urubu-Kaapor
Estado: MA
Arte Plumária
Etnia: Rikbatsa
Estado: MT
Arte Plumária
Etnia: Kayapó-Gorotire
Estado: MT

O equilíbrio está sempre presente nas peças Kayapó. Além de ser o adorno mais importante para a maioria das etnias, o cocar, circular solar, também sinaliza a disposição das casas na aldeia. Este, com amarração básica, mostra grande harmonia no uso das cores. Somente os homens têm o direito de usá-lo. Ostentam este diadema em cerimônias, em especial, no ritual de imposição de nomes “kwyr-kangô”.

Arte Plumária
Etnia: Dessana
Estado: AM

Os Dessana estão localizados às margens do Rio Negro, numa região em que há uma imensa riqueza de idiomas. Este cocar traz uma mistura interessante de plumas em sua base e penas coloridas harmonicamente dispostas. O ciclo anual dos Dessana é pontuado por uma série de festas coletivas, cada uma com cantos, danças e instrumentos musicais apropriados, marcam eventos importantes do mundo humano e natural – nascimentos, iniciações, casamentos e mortes, a derrubada e construção de casas, migração dos peixes e pássaros, a disponibilidade de frutas e alimentos.

Arte Plumária
Etnia: Karajá Javaé
Estado: TO

O detalhe deste cocar é o fato de utilizar as penas cor-de-rosa do colhereiro, ave considerada o flamingo brasileiro, que só existe na Ilha do Bananal.

Arte Plumária
Etnia: Karajá
Estado: MT

Este imponente cocar azul e branco é emplumado em lascas de bananeira e utiliza as penas do peito do gavião real retiradas de aves ainda jovens e coladas com clara de ovo.

Arte Plumária
Etnia: Irantxe
Estado: MT

Estão localizados no Mato Grosso, nas aldeias Paredão, Recanto Alípio, Perdiz, Asa Branca, Treze de Maio e Maurício. Junto com a Terra Indígena dos Miky, vivem às margens do rio Papagaio.

Arte Plumária
Etnia: Karajá
Estado: MT, TO

Em formato chamado de coifa ou coroa, este cocar traz uma emplumação exclusiva dos índios Karajá, única etnia que utiliza a técnica que remete a pétalas de flores.

Arte Plumária
Etnia: Rikbatsa
Estado: MT
Arte Plumária
Etnia: Xavante
Estado: MT
Arte Plumária
Etnia: Rikbatsa
Estado: MT

Os Rikbatsa têm todos os seus ritos e comemorações baseados na vida. Celebram, por exemplo, os rituais de nomeação – quando a criança, já crescida, ganha seu nome definitivo – e a chegada das estações do ano, entre outras datas. Estas braçadeiras usam emplumação em molho.

Arte Plumária
Etnia: Fulni-ô
Estado: PE
Arte Plumária
Etnia: Urubu-Kaapor
Estado: MA
Arte Plumária
Etnia: Rikbatsa
Estado: MT
Arte Plumária
Etnia: Kayapó-Gorotire
Estado: MT

O equilíbrio está sempre presente nas peças Kayapó. Além de ser o adorno mais importante para a maioria das etnias, o cocar, circular solar, também sinaliza a disposição das casas na aldeia. Este, com amarração básica, mostra grande harmonia no uso das cores. Somente os homens têm o direito de usá-lo. Ostentam este diadema em cerimônias, em especial, no ritual de imposição de nomes “kwyr-kangô”.

Arte Plumária
Etnia: Dessana
Estado: AM

Os Dessana estão localizados às margens do Rio Negro, numa região em que há uma imensa riqueza de idiomas. Este cocar traz uma mistura interessante de plumas em sua base e penas coloridas harmonicamente dispostas. O ciclo anual dos Dessana é pontuado por uma série de festas coletivas, cada uma com cantos, danças e instrumentos musicais apropriados, marcam eventos importantes do mundo humano e natural – nascimentos, iniciações, casamentos e mortes, a derrubada e construção de casas, migração dos peixes e pássaros, a disponibilidade de frutas e alimentos.

Arte Plumária
Etnia: Karajá Javaé
Estado: TO

O detalhe deste cocar é o fato de utilizar as penas cor-de-rosa do colhereiro, ave considerada o flamingo brasileiro, que só existe na Ilha do Bananal.

Arte Plumária
Etnia: Karajá
Estado: MT

Este imponente cocar azul e branco é emplumado em lascas de bananeira e utiliza as penas do peito do gavião real retiradas de aves ainda jovens e coladas com clara de ovo.

Arte Plumária
Etnia: Irantxe
Estado: MT

Estão localizados no Mato Grosso, nas aldeias Paredão, Recanto Alípio, Perdiz, Asa Branca, Treze de Maio e Maurício. Junto com a Terra Indígena dos Miky, vivem às margens do rio Papagaio.

Arte Plumária
Etnia: Karajá
Estado: MT, TO

Em formato chamado de coifa ou coroa, este cocar traz uma emplumação exclusiva dos índios Karajá, única etnia que utiliza a técnica que remete a pétalas de flores.